20 de setembro de 2016

Se o ser humano erra, porque eu confiaria nas maquinas?


Parem de depender de sistemas e vivam a natureza das coisas.
Pode parecer hipócrita dizer isto dentro da internet, mas penso que nenhum apontamento pode ser feito sem conhecimento.
Acredito que a maioria não sabe fazer bom uso de maquinas e poucas elevam seu intelecto por conta própria.
Usam os sistemas sempre contra algo ou a favor do individual, poucas pessoas tem real ciência.
A sociedade é um fato que não há negação, por mais que você acredite que não precisa das outras pessoas e é bom o bastante sozinho, logo vai perceber que até para ser bom o bastante dependemos da percepção dos demais.
Eu defendo a individualidade no sentido de nos conhecermos, é necessário conhecer bem nossas próprias maneiras de pensar, mas não consigo defender egoísmo, egocentrismo, ou qualquer individualismo que se sobreponha as outras pessoas.
A necessidade de atenção dos seres humanos leva os mesmos a criarem superficialidades que cobrem essas faltas, entre elas as drogas, os jogos e com certeza, as maquinas.
Tudo é questão das necessidades de base, que enraízam tudo que nos torna um ser reconhecido.
Nossas ações dita quem somos, fazer é o que dá significado, quando as pessoas nada fazem, nada significam.
Muitas estão na internet, mas de nada são necessárias neste meio, só enchem a internet de lixos improdutivos (talvez como este texto).
Acredito que devemos usar as maquinas mais em nosso favor e a favor do próximo, mas tudo que vejo acontece ao contrário, estamos dispostos não só aos erros humanos como também aos erros de qualquer sistema.
Definiram-me hipócrita por diversas vezes por parecer contra aos meios que estou inserido, mas tudo pode ter contra-argumento, o que tem lado bom tem lado ruim, não quero falar do que faço.

"Vocês não sabem como é divertido o absoluto ceticismo. Pode-se brincar com a hipocrisia alheia como quem brinca com a roleta russa com a certeza de que a arma está descarregada."
-Millôr Fernandes

Só precisa escrever um pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário